SEJA MAIS FELIZ

Segundo Aristóteles, a felicidade é o sentido e o objetivo da vida, todo o propósito e a finalidade da existência humana. Sim, não há como contestar, de alguma forma estamos procurando algo que nos deixe de maneira confortável, de forma satisfeita. O grande problema da humanidade é não entender o que realmente a completa, o que verdadeiramente a deixa feliz.

Todos nós buscamos essa tal felicidade e achamos que ela está em uma casa, no carro último modelo, na viagem dos sonhos ou, até mesmo, no casamento ideal. Nos esquecemos que são as pequenas coisas, os momentos que passam despercebidos, a simples presença de alguém que amamos é o que nos deixa feliz.

No relato de uma atividade desenvolvida por uma professora da Educação Infantil, em que a mesma inseriu o trabalho das emoções com crianças de 5 anos, foi surpreendente as respostas e posicionamento de cada uma delas no que diz respeito a se sentir feliz! A grande maioria dos alunos já relatam que a felicidade está no brinquedo novo, na roupa bonita e no tênis que acabou de ganhar, apenas uma criança direciona ao beijo que acabara de receber de sua mãe.

Infelizmente, nossas crianças estão sendo criadas no mundo materialista, onde a busca pelo prazer imediato e pelo bem material se tornam o objetivo maior, ou seja: a própria “felicidade”!

Entender que este não é o caminho, é o primeiro passo!

Outro grande problema é o ritmo frenético que estamos vivendo onde o acúmulo de afazeres e responsabilidades nos tornam escravos de cumprimentos de prazos, metas e deveres. Temos de aprender a simplificar a vida, diminuir a velocidade. Reduzir a complexidade de sua rotina exige alguns sacrifícios, e um deles é aprender a dizer não. A boa notícia é que simplificar a vida, fazer menos, e não mais, não exige sacrifício do sucesso.

Quando eu digo que precisamos aprender a ser feliz, não estou dizendo que a felicidade exige uma constante experiência de êxtase e nem uma continua cadeia de emoções positivas. A pessoa feliz tem seus altos e baixos e entende que o período de insatisfação se torna o de maior crescimento. Ela consegue encontrar significado em suas ações, atitudes e também em tudo que acontece com ela.

A Teoria sobre a Felicidade é clara e estruturada, mas a vida não é tão clara e muito menos estruturada! Por isso adquirir conhecimento em relação a este tema estabelece um ponto no meio do fluxo da vida, um suporte de apoio para passar de forma positiva pelas situações. Isto parece interessante para você?

Fica, então, o meu convite: neste mês de março, estarei realizando a palestra HABILIDADES PARA SER FELIZ, no Colégio Degrau (informações www.colegiodegrau.com.br e www.danieladevides.com.br), faça a sua inscrição e comece a ver em você a mudança que você quer ver no mundo!

Passar a criar a própria realidade e não reagir a ela é uma meta importante! Ser mais feliz é uma simples, única e extraordinária opção e, felizmente, esta escolha só cabe a você mesmo!

Add A Comment