SIMPLES CONTRATEMPO

Estamos acostumados a valorizar aquilo que acontece de negativo em nossa vida, e isso é um erro absurdo! O fato acontece, mais ou menos, assim: temos um feriado, mas teremos que corrigir prova; ganhamos um presente, mas vamos ter que trocar porque não serviu; se caiu uma xícara de café em nossa roupa isso é motivo para causar um grande transtorno em nosso dia; se o negócio que tanto esperamos não dá certo, acabamos chamando a atenção de nossos filhos de forma grosseira…

 

O que é certo, em todas essas situações, é que não sabemos distinguir um problema de um simples contratempo! Claro! Ter que corrigir prova no feriado, trocar um presente que não serviu, limpar a blusa que caiu o café e o negócio que tanto esperamos não dar certo… tudo isso é um contratempo!

 

Problema é algo que traz transtornos, que exige grande esforço e determinação para ser solucionado. Saber encarar aquilo que acontece de forma negativa como um contratempo é uma simples e divertida oportunidade de ter uma vida mais leve, mais satisfatória e mais feliz!

 

Você pode ressignificar, escolher outro caminho ou ver o lado positivo. O que você vai fazer não importa! O que importa é definir que tipo de vida você quer levar, ou seja: a vida agradável, a vida boa, a vida significativa ou a vida plena, e não ter outra escolha senão essas quatro. Temos que aproveitar o que existe de mais precioso de forma inteligente e feliz!

 

Deixe de levar a vida tão a sério! Aproveite e intensifique suas emoções positivas, mantenha o foco naquilo que te faz bem. Não há nenhuma necessidade de passar por alguns comportamentos totalmente dispensáveis. Quer saber? Ninguém merece conviver com alguém tão pessimista, negativo e insatisfeito!

 

Não são as situações que roubam a nossa paz, mas sim, a forma que reagimos a elas. Na vida é sempre desse jeito: enquanto um reclama, o outro agradece; enquanto um se apavora o outro aplica a serenidade… Situações iguais, mas reações totalmente diferentes! Existem coisas que acontecem conosco impossíveis de se controlar, portanto, neste caso, o que devemos fazer é simplesmente escolher a forma que reagiremos a esses acontecimentos.

 

A escolha será sempre sua, da mesma forma que ser feliz é um decisão. Cabe a você decidir o que te faz bem, afinal, você prefere ser feliz ou ter razão? A simplicidade de saber definir aquilo que sente com o que acontece com você… Simples assim!

Add A Comment